quarta-feira, 16 de junho de 2010

E por falar em Brasil...

Olha que linda e relaxada esta entrevista da tais Araújo - referida no post anterior - para a revista Caras (Portugal)!

http://aeiou.caras.pt/video-tais-araujo-no-programa-alta-definicao=f30652?sctx=1:10:q:search:tais

segunda-feira, 3 de maio de 2010

Apoiado!



A guerra pelos direitos dos modelos negros na moda já acontece há muito e sabemos que não é em vão... O mercado (de um modo geral, não me refiro apenas à Europa) é realmente muito pouco aberto a modelos que não se encaixem no tipo de beleza mais caucasiana.


O Brasil é infelizmente um dos piores exemplos! Um país com uma população composta por mais de 50% de negros e índios e mestiços apenas aposta e exporta modelos caucasianas... Como resultado, a mais reconhecida modelo brasileira é a Gisele Bundchen. Modelo caucasiana e como todos sabemos, oriunda do Rio Grande do Sul e descendente de imigrantes alemães no Brasil. Atenção, eu acho a Gisele FENOMENAL. Ela é apenas aqui citada pelos motivos óbvios! Por uma questão analítica e não crítica.


O racismo no mercado profissional brasileiro, tornou-se tão visível que (como também citou uma das nossas leitoras) teve de ser aplicada uma lei impondo ao mercado a criação de 40% de vagas para negros e pardos em vários sectores públicos! Alguém me explica o que é pardo?


Quando essa lei saiu, eu fui abordada (na Europa) sobre o que pensava da lei. A jornalista que me abordou, muito matreira, queria que eu me virasse contra dizendo "tratar-se de um ultraje os negros precisarem de leis para trabalhar"! Não deixa de o ser..., mas se é a única maneira de (actualmente) garantir que quem não seja caucasiano (com formação e capacidades para a função a que se propõe) tenha o mínimo de oportunidades… Então estou de acordo!


A verdade é que no Brasil, logo após a saída dessa lei, a Taís Araújo passou automaticamente a personagem principal de uma novela, "A Cor do Pecado", não tendo obrigatoriamente que encarnar o personagem de uma escrava. A verdade é que hoje conhecemos e sabemos quem são outros grandes actores (não caucasianos) brasileiros, como Lázaro Ramos (Saudades do Foguinho!), Débora Nascimento ou Diogo Almeida. Não sou brasileira, mas senti essa conquista como um pouco minha também…


Mesmo assim, a moda brasileira pouco exporta modelos negros. Ou será que o resto do mundo profissional da moda simplesmente não os quer contratar?


A verdade é que acredito que a moda embora possa ser lida como um produto global deve também ser adaptada e respeitar cada mercado e consequentemente esse mercado-alvo deve também reflectir o que é.

domingo, 26 de julho de 2009

Quem procura acha!

Um dos maiores problemas das mulheres negras passa não só pelo cuidado com os cabelos (já falamos muito sobre) mas também pela maquilhagem...

É normal cruzar-me com muitas mulheres negras na rua e pensar "coitadas"!

Tudo começa por termos pouca informação relativamente ao produtos que podemos adquirir. Não vou sequer falar sobre a falta informação sobre tendências de maquilhagem e aplicação das mesmas...


Felizmente já existem marcas a trabalhar um pouco mais os tons acima do "light brown".

Faço aqui uma pequena homenagem às marcas que de há muito sempre fizeram questão de apostar em tons mais escurinhos:


MAC

Bobbi Brow

Iman

Black Up

Para quem gosta de maquilhagem, sabe que a M.A.C. é praticamente imbatível na variedade, mas nada como também dar um pulinho pelas outras marcas e descobrir outros produtos! Confesso que a marca que mais gosto é a BB por causa das texturas...

Enjoy!

quinta-feira, 25 de junho de 2009

segunda-feira, 15 de junho de 2009

Teen Pregnancy


Este é um tema um pouco polémico, mas que sinto que tem que ser falado.

A gravidez nas teenagers esta-se a tornar um fenómeno dos nossos dias,que felizmente pode ser prevenido.
Essa prevenção começa em casa,se os pais perderem o preconceito,e começarem a ver a sexualidade como algo que mais cedo ou mais tarde vai fazer parte da Vida dos filhos,tendo conversas com os teenagers,levando as filhas a consultas de planeamento familiar ou ao ginecologista,para que possam aprender os riscos das doenças sexualmente transmissíveis,e os riscos que correm ao ficar gravidas.

Na nossa sociedade, se mostra o lado mais "glamoroso" de ter um filho,podemos olhar para o caso de Jamye Lynn Spears, irmã da Britney Spears,que aos 17 anos,teve uma filha,e parece ser feliz ao lado do namorado,ou ate' a filha de Republicana Sarah Pallin que também e' uma teenager com um filho e que continua com o namorado do seu lado. Estes dois casos, são a excepção a' regra, são também dois casos públicos,ou seja talvez se ambas não passassem de anónimas,quem sabe se os namorados continuariam do seu lado.

Essa e' a triste realidade,devido a' imaturidade a maior parte dos rapazes,sente-se pressionado com a ideia de se tornar pai,e abandona a companheira. também os que ficam com a namorada, e que são obrigados a deixar a escola para começar a trabalhar e a sustentar a nova família. Sendo teenagers a maior parte das relações não resiste,e cria-se uma criança num ambiente instável.

Quantos casos ouvimos de raparigas que são obrigadas a dar os seus filhos para adopção,abandonam,ou ate' matam os seus filhos à nascença?

Isto tudo pode ser evitado....com comunicação.

domingo, 26 de abril de 2009

Sim, nós temos!

A eterna questão à volta dos cabelos dos negros é um assunto que sempre me irritou! Durante séculos, as mulheres negras foram obrigadas a cobrir os seus cabelos, porque o colono não suportava sequer olhar para eles. Felizmente essa época já acabou, e hoje acredito que temos todos o direito de usar sobre os nossos corpos o que bem nos apetecer...

Facto. Quando uma mulher negra aparece com o cabelo bem penteado, volumoso e brilhante é sempre motivo de curiosidade e consequentemente da mesma pergunta vinda da maioria dos presentes (se forem todos europeus): "Esse cabelo é mesmo teu?" Porque será que os Europeus continuam a acreditar que as pretas não têm cabelo e que a unica forma de terem algum é usando extensões?

No meu caso pessoal, já ouvi essa pergunta usando e não usando extensões e quando a resposta é positiva - para o curioso(a) - a pergunta que se segue é a mais irritante de todas. "Porquê que usas extensões? O teu cabelo não cresce?"

Eu acho sinceramente que quem ainda se atreve a fazer essa pergunta é que precisa de crescer...

sexta-feira, 24 de abril de 2009

Poor Tyra...

A comunidade negra nos Estados Unidos está chocada com a Tyra Banks.

Ela esteve presente num evento da HRTS usando uma peruca muito mal amanhada e com um ar demasiado falso. Agora chamam-na de Dollhead (cabeça de boneca)... Que maldade!

Não é a primeira vez que oiço falar do cabelo da Tyra. Já chegaram a dizer que ela não tem namorado porque tem vergonha que a vejam sem as perucas. WTF? Cada um com a sua paranóia... Os mais radicais, chegam a dizer que ela não respeita a sua etnia por não usar o cabelo natural... WTF?

Se querem saber a minha opinião, acho que ela tem o direito de usar o cabelo como bem lhe apetece. Não creio que o deixar de usar o nosso cabelo "au naturel" nos retire identidade cultural, étnica, etc. Um assunto a ser abordado um destes dias... Mas concordo com o aspecto demasiado falso desta peruca!
Tyra, please! You have money! Do something!
Peace.